7/14/2015

JS Fafe congratula as festividades Nª. Sr.ª de Antime 2015


A Juventude Socialista de Fafe, felicita todas entidades comprometidas na organização, nomeadamente o Município de Fafe, pela inovação, empenho e envolvimento na realização das Festas de Nª. Sr.ª de Antime, bastante focado para Juventude.

Um programa, que não esqueceu a promoção de bandas locais, actuação de DJ´s, o espectáculo musical The Gift e a surpresa de deste ano, Color Run -‪#‎fafeacores‬, que envolveu milhares de jovens, onde foi evidente a aprovação e contentamento da população geral, sobretudo por parte dos jovens, pela introdução desta iniciativa cativante no concelho.

Num formato diferente, apelativo e criativo as festas mereceram a devida atenção, por parte do Município de Fafe, que obtiveram como feedback a expressiva participação e abarcamento de todos os munícipes. 

É caso para dizer, que o Município de Fafe, merece um + na caderneta.


7/07/2015

JS Fafe colabora na "Alternativa de Confiança"

O Partido Socialista aprovou no dia 5 e 6 de Junho, em Convenção Nacional o programa eleitoral "Alternativa de Confiança".

No entanto, o PS não permitiu que o documento fica-se esquecido e deste modo, esta levar a cabo inúmeras iniciativas de divulgação e informação do documento e dados relevantes.

Assim, a sede nacional do Partido Socialista decidiu levar esta informação, a todos os banhistas do país, nomeadamente da costa portuguesa.

Desta forma, o Federação Distrital de Braga do PS, aderiu e abraçou a iniciativa, onde contou com a colaboração de um grupo de jovens que tiveram presente nas duas principais praias do distrito, Apúlia e Ofir, no concelho de Esposende. 

Através do feedback transmitido pelos banhistas e população residente, foi nos possível concluir que existe bastante descontentamento pela políticas seguidas por este governo. Denotando, na sua maioria, sinal de vontade de mudança e revendo-se no Partido Socialista, a esperança e confiança para o futuro.

Anabela Martins e Anabela Pires, da Juventude Socialista de Fafe


Distribuição e divulgação aos banhistas

Presidente da Concelhia de Esposende e membros da Federação Distrital 



6/30/2015

António Costa, inicia o périplo pelo Distrito, em Fafe

A secção de acolheu com grande entusiasmo a visita a Fafe do Secretário-Geral do PS, António Costa, reunindo cerca de três centenas de pessoas num almoço convívio, no passado dia 26 de Junho de 15, onde foi possível perceber a vontade de mudança dos fafenses no que à governação do país diz respeito. 

Intervieram nesta sessão o Presidente da C.A. do PS Fafe, Pompeu Martins que afirmou que “Os últimos anos em Portugal foram um atentado à dignidade humana. Está aqui um PS unido e é este PS que vai trabalhar para reconquistar a dignidade em Portugal. Temos um primeiro-ministro de um grande fanatismo liberal que nem os sociais-democratas conseguem aplaudir”.
O Presidente da Câmara, Raúl Cunha firmou "é muito importante para os portugueses que as políticas que têm sido seguidas se alterem. Este governo foi eleito com base numa campanha mentirosa, que enganou os portugueses e esse senhor não cumpriu as promessas" e lança o aviso que a mentira vai continuar e nós estamos a ver qual será o discurso da direita. Que o PS é o partido da bancarrota e que agora que o país está a crescer querem voltar. Mas esquecem-se que a direita fez tudo para chamar a troika. A troika veio forçada pela direita porque nós tínhamos alternativa. Há alternativas e o António Costa vai resolver os problemas do paísOs portugueses têm de voltar a ter confiança e é o PS que a vai devolve".


O Presidente da Assembleia Municipal, Laurentino Dias referiu que “Portugal precisa de um novo tempo e de um novo ciclo. Não podemos viver bem no futuro com um desinvestimento na saúde, com um desemprego crescente, com menos investimento na educação e com menos garantias nas áreas sociais. Temos que inverter este ciclo em que estas áreas foram maltratadas e o Secretário-geral do PS, António Costa, que reafirmou em Fafe o seu compromisso em levar por diante uma governação rigorosa em termos económicos, mas tendo como centro da sua atuação as necessidades e os anseios das pessoas, dando prioridade às questões de natureza social, especialmente o emprego. "
governo falhou nos dois principais objectivos, não reduziram a dívida e não aumentaram a produtividade. Não podemos perdoar este fracasso"



6/05/2015

A Cultura mereceu atenção de muitos fafenses | PS Fafe

A sessão «Investir na Cultura, Democratizar o acesso», no passado dia 4 de Junho de 15, uma iniciativa da secção de Fafe do PS e da Federação Distrital de Braga, reuniu cerca de uma centena e meia de militantes e simpatizantes numa sessão altamente participada, tendo intervindo a deputada do PS na Assembleia da República, Inês de Medeiros, a Vereadora socialista da C. M. do Porto, Carla Miranda, bem como o Presidente da Câmara de Fafe, Raúl Cunha, o Presidente da Federação de Braga, Joaquim Barreto e o Presidente da CA do PS Fafe, Pompeu Martins.
Muitas foram questões e informações apresentadas, nomeadamente sobre o programa eleitoral do PS, nesta temática:

  • Restabelecimento do Ministério da Cultura;
  • Transferir para o nível de decisão regional competências de tutela patrimonial e de apoio à criação de âmbito territorial local;
  • Reforçar os conteúdos de artes e humanidades nos programas curriculares gerais, em todos os níveis de escolaridade;
  • Lançar um programa de investimento na recuperação do património histórico, através fundos comunitários e na simplificação de procedimentos;
  • Proceder à regulamentação do Regime dos Contratos de Trabalho dos Profissionais de Espetáculos e a criação do Estatuto do Artista; 






5/08/2015

Action Day marca o arranque da atuação de proximidade

Action Day JS, uma ação de âmbito nacional da Juventude Socialista, onde teve por finalidade promover a organização juvenil-partidária, junto dos jovens locais. 

Esta primeira edição, dedicada ao tema do ensino, contou com mais de 130 actividades organizadas pelas estruturas locais da JS, marcando um forte arranque deste novo modelo de actuação da JS, que dá assim seguimento à sua atuação de proximidade.

Este um novo modelo de actividade nacional, consiste na simultânea realização de actividades temáticas a nível local.

Deste modo, a Juventude Socialista de Fafe, não quis ficar de fora deste movimento nacional e promoveu a sua iniciativa, junto da principal escola básica e secundário do Concelho - Escola Secundária de Fafe, ao final do dia de 07 de Maio de 15.

Os estudantes, desta instituição não ficaram indiferente a nossa presença, onde manifestaram o seu interesse e civismo na ação de informação pretendida. 
Assim, alguns dos jovens tiveram o primeiro contato com a nossa estrutura, onde tiveram oportunidade de adquirir conhecimento sobre quem somos e o que fazemos.

Estão previstas novas iniciativas, com o mesmo formato.







5/05/2015

JS Fafe organiza tertúlia sobre Perspetivas do 25 de Abril

A Juventude Socialista de Fafe promoveu no passado 1 de Maio, na sede do Partido Socialista a tertúlia “4 Personalidades, 4 Perspetivas”, que se centrou nas vivências antes e após o 25 de Abril de 1974 dos intervenientes e participantes.

A JS Fafe, convidou 4 intervenientes, militantes do PS e que se destacam no seio da família Socialista pela sua intervenção política e pessoal. Assim abriram o seu álbum de memórias e vivências, confidenciando e retratando as suas memórias do antes e o após 25 Abril.

Num ambiente intimista, a JS Fafe endereçou assim o convite aos 4 anfitriões que se destacam pela sua versatilidade e heterogeneidade, com diferentes idades, condições sociais e económicas à data. Aceitaram o convite dirigido pela JS Fafe o Sr. Francisco Oliveira Alves, Manuel Salgados dos Santos, Maria Fátima Caldeira e Albino Costa



O Albino Costa, interveniente mais novo, tinha 6 anos à data dos acontecimentos, mas recorda nitidamente sobretudo o período após. Trazendo nomeadamente a lembrança do seu avô, com o mesmo nome. Menciona a promoção escolar que o 25 de Abril permitiu, confidenciando mesmo, se não tivesse existido a revolução dos cravos, eventualmente ter-lhe-ia restado seguir os passos dos seus pais. Afirmando “ser de esquerda, não foi apenas uma questão de filiação, mas também o apelo de combater as injustiças, colocando-me ao lado dos mais pobres” terminando dizendo que “Abril não esta concluído, é possível reconstrui-lo”

Fátima Caldeira, estudante a data da revolução confessa não lhe ter dado o devido significado, só dias depois se apercebeu da dimensão e das implicações da revolução. Recorda as músicas de intervenção, a projeção que essas músicas tiveram junto dos jovens, evocando uma em especial do Sérgio Godinho, «Paz, Pão e Habitação». Referencia as 1ª eleições autárquicas, como uma conquista do poder local, para o seu desenvolvimento. Confessa que despertou para o gosto pela política, através da disciplina de introdução à política, assistindo ao filme “Chove sobre Santiago”.

Manuel Salgados Santos, considera que foi um privilegiado na altura, visto que à data era um jovem de 20 anos, docente e que a luta anti fascista sempre foi um dos temas familiares. Lembra-se que na manhã de 25 de Abril, ele e um grupo de professores tomaram a escola, com êxtase e com um sentimento de obrigação de trazer lutar pela liberdade.

Francisco Alves, à data era administrativo da Fábrica do Ferro, diz que nessa manhã o trabalho foi colocado de lado. Logo na madrugada, recebeu um telefonema de um amigo, dando conta da revolução que se vivia na Capital. Nessa manhã, ainda com reticências procurou pela então Vila de Fafe alguém com quem pudesse partilhar a sua alegria. Recorda que o medo assombrava o povo, lembrando que naquele tempo, 3 pessoas juntas eram consideradas pela PIDE, uma multidão. Menciona, o facto de quem pretendesse integrar qualquer associação era lhes imposto a obrigação de assinar uma declaração contra o comunismo. Retrata, a inocência e a injustiça que era auferida aos filhos e familiares dos presos políticos que eram torturados e levados para Lisboa, mesmo existindo cadeia em Fafe. Recorda no após 25 de Abril os assaltos à antiga sede do partido socialista de Fafe e de como o PS foi importante para a estabilidade política do país. Por fim, deixou dois pensamentos interessantes “A liberdade diz muito a quem não a teve”, e “ser de esquerda é estar do lado direito das coisas”.




A sessão terminou com uma confraternização entre os participantes.